Salário On-Demand: três passos para implementá-lo na sua empresa

O pagamento mensal de salários é uma prática regular nas empresas europeias, por motivos de agilização dos processos administrativos e melhor gestão do fluxo de caixa. Contudo, muitos países preveem o pagamento semanal e muitas organizações assumem receber regularmente pedidos de adiantamento do salário referente ao respetivo mês. Segundo um inquérito realizado pela Paynest, 28% dos trabalhadores assumem recorrer ao empregador para fazer face a um gasto inesperado.

Quer sejam mais ou menos frequentes, as organizações ainda não prepararam a sua estrutura para estas situações. Recorrem a processos manuais e morosos para as equipas de Recursos Humanos, e sem critérios claros para os colaboradores. Do lado do trabalhador, o recurso ao empregador é também um momento desconfortável. A exposição da sua situação financeira traz desconforto e uma possível rejeição do seu pedido poderá afastá-lo da sua organização.

Assim, a facilitação e normalização do adiantamento salarial traz benefícios a ambas as partes, contribuindo para a produtividade, retenção e motivação do talento. E implementá-lo na sua empresa não é assim tão complicado. Saiba como o fazer:

  1. Estabeleça um mecanismo de resposta ao colaborador: Adote uma plataforma tecnológica que permita ao seu colaborador requisitar e ter acesso imediato ao salário pelo qual já trabalhou, na íntegra ou parcialmente. Ao mesmo tempo, a sua equipa de Recursos Humanos deverá ter controlo sobre estes pedidos e conseguir reconciliá-los, de forma simples e automática, com o processamento salarial, no fim do mês. Desta forma, está a mostrar abertura aos seus trabalhadores para os apoiar quando mais necessitam, enquanto poupa tempo à sua equipa de RH.

  1. Defina critérios transparentes: Estabeleça critérios claros e transparentes em relação a estes pedidos para estabelecer uma relação de confiança com os seus colaboradores. Estes critérios podem basear-se em vários fatores, como o montante que a empresa consegue disponibilizar para este benefício, a percentagem do salário a que é possível aceder e a partir de que momento, por exemplo. Uma vez definidos, os trabalhadores já saberão com o que contar.

  1. Prepare os seus colaboradores para este benefício: O acesso ao salário pelo qual já trabalharam devolve a liquidez e o controlo financeiro aos trabalhadores. Mas é importante que estes estejam preparados para fazer uma boa gestão deste rendimento. Ajude-os a dominarem as suas finanças, promovendo a literacia financeira na sua organização. Disponibilize ferramentas de educação financeira, como conteúdos sobre gestão de finanças pessoais e temas da atualidade, o acesso individual e confidencial a um coach financeiro, e a organização de workshops dedicados aos temas da atualidade.

Apoiar os seus colaboradores poderá fazer toda a diferença nas suas vidas, já que 36% dos trabalhadores inquiridos pela Paynest sentem que ganharam controlo sobre as suas finanças e 71% sentem maior paz de espírito por saberem que podem recorrer ao seu salário ganho, quando necessário.

Mas também a sua empresa poderá ganhar muito com esta solução, a nível de performance e gestão de talento. Segundo o estudo da Paynest, 21% dos inquiridos sentiu um impacto na produtividade ou na concentração no local de trabalho, 29% afirma que este benefício melhorou a sua relação com o empregador e 73% assume querer recomendar o seu empregador devido a este benefício.

Veja como a Paynest se pode adaptar ao seu negócio. Contacte-nos

Pronto para começar?

Conheça as soluções da Paynest e contacte-nos para saber como se adaptam ao seu negócio.